Artigos

Evolução nas aulas, saiba como seu aluno pode evoluir

Já programou uma aula, ou até uma sequência de aulas e ao passar do tempo seu aluno não demonstrou evolução?

Aprendeu exercícios novos, “desafiadores”, sequências que parecem legais, e muitas vezes são mesmo (só legais), mas logo tudo volta a mesma rotina, e você tem que se desdobrar para oferecer “coisas novas” para seu cliente.

E mesmo com tudo isto, que é muito cansativo, desgastante, e muitas vezes caro, seu aluno não conseguiu emagrecer nada, nem ficou mais forte?

Isto acontece todos os meses com muitos profissionais.

Tenho viajado bastante nos últimos anos, conheci muitos estúdios em quase todas regiões do pais, conversei com muito profissionais, e percebi que este é um ponto em comum.

Mas o que será que pode explicar este problema?

Pensando e estudando bastante a respeito das avaliações e prescrições de exercícios, chego a uma conclusão.

A maioria dos profissionais não planejam e principalmente não controlam os estímulos do programa de exercícios a médio e longo prazo, e muitas vezes nem mesmo a curto prazo.

Mas qual a diferença?

A diferença é que prescrever exercícios aleatoriamente para alguém que nunca praticou nada, vai gerar algum resultado, pois este processo de adaptação acontecerá naturalmente.

Seu cliente partirá de um ponto e qualquer estímulo a mais do que está acostumado irá gerar um custo metabólico maior do que o que ele tem.

Isto se ele não tiver uma lesão no meio do caminho, afinal a adaptação estrutural (aparelho locomotor) também é importante.

Porém, já percebeu que a partir de certo ponto, ele não consegue mais perder peso, não diminui as medidas, desanima, etc.

O que aconteceu?

Seus treinos não estão mais gerando adaptação alguma para esta pessoa.

Mas como saber se isto está ou não acontecendo?

Avaliando e controlando!

Avaliar o estado do seu cliente quando ele inicia um programa de emagrecimento é fundamental, e também durante o processo, o controle do que está sendo prescrito deve ser feito de maneira continua, dia após dia.

Fica muito mais fácil prescrever e progredir com este cliente, aliás, esta é a única maneira de alcançar bons resultados de maneira efetiva e segura.

Um programa de emagrecimento efetivo, não tem exercícios mirabolantes inventados com a promessa de desafiar e “queimar mais calorias”.

É preciso compreender como este processo acontece dentro do corpo humano, que vias são essenciais para que a oxidação de gorduras aconteça, e como potencializar este processo. Além disso, e o mais importante, é saber que parâmetros devem ser avaliados, e como fazer isto. Posteriormente, o que fazer com estes resultados.

Quando temos alguns dados nas mãos, é quase que óbvio o caminho que devemos seguir, e seguindo este caminho a chance de alcançar bons resultados cresce significativamente, para não dizer que é certeza de bom resultado.

Entender como modular as variáveis de treino para promover mais adaptações aos clientes faz parte deste processo todo. E não é necessário ser um expert no assunto, é preciso compreender como e porque fazer isto.

Então:

  • AVALIAR
  • PRESCREVER
  • MONITORAR
  • PROGREDIR

São pontos que inevitavelmente levarão seus clientes a alcançarem seus objetivos, e é claro que o responsável por isto será você.

Lembre-se de uma lição muito importante:

“A melhor de todas as propagandas, é o resultado que seus clientes atingem”.

Pense em um médico, ele fica conhecido porque muitas pessoas já se beneficiaram de seus serviços, e indicam para todos os conhecidos.

Temos que pensar da mesma forma, no fundo o que realmente fará seus clientes pagarem pelos seus serviços (a longo prazo), é o resultado que ele alcançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *